Memorando de entendimento para produção de hidrogênio verde no RS é assinado

Projeto prevê primeira planta no Porto de Rio Grande

Publicação: 

31/05/2022  às  11h44min

Memorando de entendimento para produção de hidrogênio verde no RS é assinado
Brasão do Estado

Na tarde desta quinta-feira (24), no Palácio Piratini, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Edson Brum, esteve junto ao governador Eduardo Leite, no ato de assinatura do memorando de entendimento entre o governo do Estado e a empresa Enerfín, para a produção de hidrogênio verde no Rio Grande do Sul.

A proposta da empresa espanhola é produzir o hidrogênio verde por meio de fontes de energia renováveis como eólica e solar. Atualmente a produção é feita a partir de energia não renováveis como o carvão e gás natural. O município e o Porto de Rio Grande devem ser o ponto de partida do projeto. "Este é o segundo memorando de entendimento que o RS assina sobre a produção de hidrogênio verde, uma nova matriz energética, ligada as pautas mundiais de descarbonização das cadeias produtivas, e de suma importância para o futuro energético do Estado. Além disso, o agro poderá ser diretamente beneficiado com este tipo de produção através de subprodutos como fertilizantes, e isso traria impactos positivos no PIB gaúcho de até 5% ao ano", completou Brum.

A matriz renovável já é responsável por 80% da energia do Estado, sendo aproximadamente 20% eólica, cujo potencial de expansão ainda é grande. O texto do memorando define como objetivos o desenvolvimento de potencial projeto de hidrogênio verde no RS, a identificação de oportunidades para o desenvolvimento de projeto no Porto do Rio Grande, o estabelecimento da intenção de encontrar oportunidades para desenvolver, conjuntamente, um projeto de produção de hidrogênio verde, buscar outras oportunidades relacionadas à área de energia ou de eletrificação de indústrias vinculadas ao projeto de hidrogênio verde; e viabilizar cooperação e sinergias entre as partes para identificar eventuais entraves regulatórios e fiscais e oportunidades para o desenvolvimento de projeto de hidrogênio verde.

Pioneira na implantação de parques eólicos no Rio Grande do Sul, a Enerfin do Brasil, filial brasileira da Elecnor/Enerfín, é uma empresa que promove, desenvolve, financia, constrói e explora projetos de investimento em energia eólica e solar no mercado brasileiro. Ela possui 375 MW (megawatts) em operação situados no Estado, somando os parques eólicos de Osório e Palmares do Sul, que atuam 24 horas por dia.

Em outubro de 2021, o secretário Edson Brum participou da comitiva governamental que visitou a sede da empresa, em Madrid. O assunto à época era a possibilidade de projetos relacionados à geração de energia no Estado, que, a partir da assinatura do memorando de entendimento, ficam mais próximos de acontecer.

Assinaram ainda o memorando o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura Adjunto, Guilherme Souza, o diretor de Portos Interiores da Portos RS, Bruno Almeida e o diretor de novos negócios da Enerfín para a América Latina, Marco Antônio. Morales.